Presidente da Caixa diz que é impossível acabar com filas em agências

Cidadãos que têm direito ao auxílio emergencial de R$ 600 se aglomeram para tentar sacar o benefício

O presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, afirmou que o banco até tenta, mas é impossível acabar com as filas nas agências. Cidadãos que têm direito ao auxílio emergencial de R$ 600 se aglomeram para tentar sacar o benefício. Há casos até de pessoas que dormem em frente às agências para tentar atendimento.

“Sabemos que houve nesta semana uma aglomeração grande. Estamos trabalhando para resolver… Resolver, não. Não há nenhuma possibilidade de se pagar R$ milhões de pessoas em três semanas e não existir fila. Isso não existe. Não vou prometer o que é impossível. O que nós faremos é mitigar, reduzir as filas”, disse, em entrevista à Folha de S.Paulo.

Entre as ações para minimizar o problema está a contratação de três mil vigilantes para organizar as filas, e outros dois mil devem começar a trabalhar nesta semana, e de recepcionistas. As agências também passaram a abrir duas horas mais cedo e aos sábados.

O presidente afirmou que no primeiro mês de vigência do auxílio não houve separação dos dias de pagamento a beneficiários do Bolsa Família e outros cadastrados. Mas para este mês deve ser anunciado um novo cronograma de pagamentos para evitar a coincidência de datas. Previstos para o fim de abril, os repasses devem ser iniciados na próxima semana.

Até quinta-feira (30), 50 milhões de pessoas receberam o auxílio.

Fonte: Bahia.ba