Explosão do Banco do Brasil em Glória: família de jovem morto na ação policial emite nota de repúdio

Em nota, a família de MICAEL NUNES DE ALMEIDA, morto no dia 20 de setembro de 2019, vem a público esclarecer e questionar as informações divulgadas por sites e redes sociais onde informaram que MICAEL seria um ex-presidiário e assaltante de bancos, tendo sido morto pela policia após um revide do mesmo.

A nota frisa que MICAEL NUNES nunca esteve preso e que jamais poderia ser chamado de presidiário ou ex-presidiário, nem mesmo procurado pela policia.
É salientado também que, ele nunca se dedicou ao mundo do crime, pelo contrario, dedicou sua vida ao trabalho e a família.
A família diz está indignada com tamanha tragédia e questiona aos órgãos competentes:

– O inquérito policial instaurado para apurar a morte de MICAEL NUNES DE ALMEIDA já foi finalizado?

– Qual a conclusão do referido inquérito ?

– Quais as provas de que Micael participava do grupo que pretendia explodir o Banco do Brasil de Nossa Senhora da Glória?

– Quais as provas existem que Micael se dedicava ao crime?

Ainda de acordo com a família, Micael estava trabalhando no estado do Ceará e veio para sua cidade natal, sendo que no primeiro dia de folga foi morto pela policia, sem ao menos conseguir rever sua família, inclusive seu filho de 1 ano e 11 meses.

Confira a nota na íntegra:

Por Daniel Villas-Bôas, com informações do radialista Willame Lima