CASS_2

Nesta quinta-feira,27 de junho, ao realizar mais uma sessão plenária,  os membros do Tribunal de Contas de Sergipe (TCE), julgaram irregulares a prestação de contas apresentadas pelo então presidente da Câmara Municipal de Nossa Senhora da Glória, Edivaldo Neves da Silva, referente ao exercício de 2015.

Relator do processo na Corte de Contas, o conselheiro Carlos Alberto Sobral  classificou como graves as irregularidades detectadas e pontuou que Edivaldo apropriou-se, de maneira indevida, de mais de R$ 187 mil, valor este, decorrente de débitos consignados.  Conforme exposto, os depósitos consignados, no período, seria de R$ 193.812,61, mas estavam disponibilizados apenas R$ 5.940,13. O restante foi classificado como apropriação indébita pelo TCE.

Foi observada também, por Sobral, que ao fixar os subsídios dos vereadores, Neves incorreu em outra irregularidade, tendo em vista que o mesmo valeu-se de uma resolução, quando o mecanismo adotado deveria ter sido, um decreto legislativo.

Desta forma, o ex-presidente da Câmara  é acusado de cometer crime de apropriação indébita por não repassar para instituições financeiras os valores correspondentes a empréstimos consignados contraídos por servidores do Poder Legislativo Municipal.

Por Daniel Villas-Bôas, da Redação Xodó News